Alopecia Androgenética Feminina Tem Cura ?O que a ciência diz sobre as causas e tratamentos ?

Alopecia androgenética feminina tem cura ? Fique comigo até o final deste artigo e confira o conteúdo mais completo sobre o assunto. Este artigo está sempre sendo atualizado.

Mulheres que sofrem com queda de cabelos com certeza já estão mais familiarizadas com o termo alopecia. Na verdade o termo pode até parecer complicado,mas é usado para dar nome a principal causa de queda de cabelo em mulheres.

Está imagem representa alopecia androgenética feminina tem cura ,mas não carregou !

Alopecia,mais conhecida como calvície tem deixado muitas pessoas com os cabelos no travesseiro. O problema é mais frequente em homens,mas os casos em mulheres são cada vez maiores.

Alopecia androgenética feminina o que é ?

A alopecia Androgenética feminina é classificada como (calvície de padrão comum).

  • Trata-se da queda de cabelo em mulheres ligada a fatores genéticos.
  • É conhecida como alopecia de padrão comum.
  • Muito frequente hoje em dia,a cada três homens uma mulher sofre com queda de cabelo.
  • Ligada diretamente ao diidrotestosterona.
  • O diagnostico é comprovado através de exames clínicos.
  • O especialista a ser procurado para tratamento deve ser o dermatologista.

Popularmente a alopecia androgenética é conhecida como calvície. Esta forma de queda de cabelo é determinada geneticamente e muito frequente entre a população da atualidade.

Tanto homens como mulheres podem sofrer com o problema ainda na adolescência,porém fica mais visível com o avanço da idade,apos 40 ou 50 anos.

Devido as questões relacionadas a genética quando o estímulo hormonal se inicia com a chegada da adolescência,contribui para que os fios de cabelo passem a nascer mais finos a cada ciclo de nascimento.

É causada uma supersensibilidade nos receptores hormonais localizados no couro cabeludo,causando um progressivo afinamento nos fios de cabelo. No decorrer do tempo o (folículo piloso) onde nascem os fios acaba morrendo. Neste caso se o folículo piloso morre a situação é irreversível.

Leia também : Alopecia circunscrita

Alopecia androgenética feminina sintomas

Os principais sintomas de alopecia androgênica são bem parecidos tanto em homens e mulheres.Os mais frequentes são;

  • Afinamento dos fios (os fios ficam mais finos a cada ciclo) ;
  • Rareficação (os fios ficam mais ralos e o couro cabeludo mais aberto) ;

A região mais afetada nas mulheres é a região central do couro cabeludo. Pode ser percebido também sintomas como ;

  • irregularidade menstrual ;
  • obesidade ;
  • acne ;
  • aumento de pelo no corpo ;

Nos homens os principais sintomas de calvície são na região frontal (as famosas entradas) e áreas mais abertas na coroa da cabeça.

Como dizem,a prevenção ainda é o melhor remédio contra a alopecia. Apesar da alopecia androgenética feminina ser uma doença genética existem alguns fatores que podem piorar a situação. Como a (menopausa) e uso de alguns (suplementos hormônios masculinos).

Com exames genéticos é possível identificar pessoas com mais potencial para desenvolver a doença. Para tentar evitar que o problema possa se desenvolver é preciso o tratamento correto.

Alopecia androgenética feminina é uma doença hereditária ?

Pesquisas provam que é uma doença hereditária,geneticamente transferida dos pais para os seus filhos. Até o presente momento não existe um medicamento que resolva o problema de forma 100%.

A boa notícia é que a medicina está avançando no tratamento e já conta com muitas opções no mercado mundial.

Qual médico devo procurar ?

Em caso de suspeita de alopecia o médico ser procurado é o dermatologista. Ele é o especialista em doenças de pele e poderá atender o paciente para um diagnostico preciso.

Como diagnosticar a alopecia androgenética feminina

Como a doença se manifesta de forma diferente em cada pessoa,em muitos casos a queda pode afetar apenas uma região da cabeça. Esses especialistas podem se basear alguns aspectos para um diagnostico.

O especialista precisará de algumas informações do paciente para conceder um diagnóstico mais preciso possível como;

  • Histórico de Alopecia Androgenética na família ;
  • Queda de cabelos de acordo com os padrões da doença ;

Além de exames laboratoriais específicos dos quados hormonais do paciente. Pois nem todo quadro de queda de cabelo é calvície.

Outros fatores eventuais podem contribuir para a queda dos fios. Outros problemas de saúde podem contribuir para perda capilar.

Exatamente por isso é importante a ajuda de um especialista dermatológico para um diagnostico,e assim encaminhar o paciente para um tratamento adequado.

Outra coisa que pode ser feita é ao notar que esta a perder cabelo,comece a registrar essa evolução através de arquivos fotográficos. Assim tanto você quanto seu médico podem acompanhar o quanto cabelo está perdendo.

Desta forma ele poderá descartar a possibilidade de outras doenças que poder ser associadas a queda de cabelo.

A perda de cabelo pode estar associada a carência de nutrientes devido a uma má alimentação,infecções e até mesmo anemia.

Escalas de Ludwig e Savin .

Em mulheres a alopecia androgenética é mais visível depois dos trinta (30) ou quarenta (40) anos. Para o Dr Erich Ludwig a alopecia androgenética feminina podia ser classificada em três estágios,isso embasado na densidade dos fios de cabelo.

A grande maioria das mulheres com o tipo de alopecia é classificada no estágio I,isso representa um leve volume de queda.

As mulheres que se classificam no estágio II já apresentam um aspecto mais ralo. O estágio III embora mais raro apresentam uma grande falha de fios.Confira a imagem abaixo para entender melhor.

Uma outra escala para determinar o grau de calvície feminina é a concedida pelo dr Savin. Ele viveu na década de noventa (90),usou uma uma escala de níveis de (9) estágios.Entenda mais ; Baixe a escala de Ludwig e Savin clicando aqui .

Alopecia androgenética feminina e o DHT

Não é de hoje que pesquisas são realizadas para encontrar as principais causas. Um estudo realizado para descobrir as causas de queda de cabelo foi publicado em 1942 por “James B. Hamilton no American Journal of Anatomy” .Este artigo cientifico ” “revelou”que a testosterona é a origem da perda de cabelos,em muitos casos de alopecia  masculina de padrão comum.
Escalas de Ludwig e Savin para alopecia androgenética feminina.

O estudo consistiu na análise de pacientes com parentes carecas que haviam sido castrados antes da puberdade (por razões além do experimento é claro). Nenhum desses pacientes era careca quando chegaram à meia-idade e a idade avançada.

Entretanto, a maioria destas pessoas começaram a perder grandes quantidades de cabelo quando injetado testosterona em seu corpo.

Quando as injeções de testosterona eram suspensas a perda de cabelo parava completamente, mas nem todo o cabelo voltou a crescer pois muitos folículos morrem quando expostos a testosterona.

Os Resultados

Este estudo concluiu que os autos níveis de testosterona no sangue eram um fator determinante para os geneticamente propensos à calvície,assim essas pessoas perdem seus cabelos. Com isso foi explicado por que as mulheres não perdem tanto cabelo como os homens.
Alopecia androgenética feminina tem cura ?

“Seus níveis de testosterona são muito mais baixos”

Esta é a explicação  porque os homens podem começar a perder cabelo passado a puberdade, (quando os níveis de testosterona sobem”aumentam”).

Já que a castração para pessoas que querem manter o seu cabelo é uma solução muito radical ” ,cientistas dos principais laboratórios em todo o mundo começaram a analisar o fluxo de testosterona no corpo.

O estudo constatou que o testosterona foi diretamente responsável por matar os folículos geneticamente suscetíveis. Ele e o derivado di-hidrotestosterona (DHT).

Em 1996 foi publicado oficialmente a descoberta da principal causa da calvície,o di-hidrotestosterona (DHT).

Descoberta Da Principal Causa Da Alopecia Androgenética Feminina ,O di-hidrotestosterona (DHT)

O di-hidrotestosterona surge de uma alteração da enzima 5-alfa redutase que é produzido pela testosterona. Aumentando um par de átomos de carbono e hidrogênio e re-acomodando a molécula em duas moléculas de H2O . Ou seja,o 5-alfa redutase então transforma a enzima testosterona em di-hidrotestosterona (DHT).

alopecia androgenética feminina

O que ocorre é que,o DHT (di-hidrotestosterona) age no couro cabeludo da cabeça promovendo o enfraquecimento dos folículos que entram em um processo de retração.

Os folículos capilares  diminuem de tamanho,se tornando mais finos e ralos podendo chegar a não nascer mais.
Assim, os elementos envolvidos na perda de cabelo são,

  • A enzima 5-alfa redutase
  • Testosterona
  • Di-hidrotestosterona (DHT)

A solução para a calvície tinha sido encontrado. Qualquer produto que diminui um dos elementos desta equação (testosterona, enzima 5-alfa redutase ou di-hidrotestosterona (DHT) diminuem a perda de cabelo.

Alopecia androgenética feminina

Alopecia androgenética feminina tratamento

O tratamento para alopecia androgenética feminina se baseia no uso de estimulantes de crescimento para fios de cabelo e bloqueadores hormonais. O tratamento visa paralisar a queda de cabelo e recuperar parte dos já perdidos.

Estes bloqueadores hormonais na maioria são medicamentos de via oral. No caso dos homens a mais usada é a finasterida.

Para as mulheres podem ser receitados anticoncepcionais,ciproterona,espironolactona e até mesmo a própria finasterida.

Em casos extremamente avançados somente um transplante capilar é capaz de melhorar o aspecto estético do paciente. Veja a seguir um detalhamento dos tipos de tratamentos;

 Alopecia androgenética feminina Tem Cura ?

  • Tratamentos sistêmicos são tratamentos medicinais laboratoriais,como resultado de anos de estudos científicos existem vários hoje no mercado,como o dutasterida,finasterida.
  • Tratamentos tópicos,Minoxidil,Cetoconazol.
  • Antagonistas dos receptores androgênicos: São medicamentos que atuam no corpo a atrapalhar a testosterona e o Di-hidrotestosterona (DHT) ,flutamida, a espironolactona e o acetato de ciproterona.
  • Tratamentos cirurgicos ,Implate capilar.
  • Prótese capilar.

Tratamentos naturais são plantas com propriedades curativas,muitas pessoas optam por este tipo de tratamento antes de passar para o tratamento com medicamentos laboratoriais ou “sistêmicos” para tratar a queda de cabelo.

Alopecia androgenética feminina tratamento medicamentoso

O tratamento medicamentoso é uma das formas indicadas pelo médico especialista apos uma precisa avaliação física e psicologia.

O médico especialista que assiste a paciente já ciente da gravidade e particularidade do caso encaminhará a paciente para um tratamento personalizado ajustado ao seu quadro clinico. A duração do tratamento é ajustada caso a caso.

 Alopecia androgenética feminina Tratamento Sistêmico

  • Finasterida : É uma droga que diminui o 5α-redutase tipos 2 e 3 no corpo,o nível deste hormônio pode ser reduzido em ate 70%. Diminuindo a quantidade da enzima 5-alfa redutase, reduz a quantidade de DHT e, assim, impede a perda de cabelo.
  • Dutasteride:

 Alopecia androgenética feminina Tratamento Natural

Existem muitos tratamentos para alopecia com produtos naturais disponíveis no mercado.Boa parte das pessoas preferem este tipo de tratamento por questões de saúde. Os tratamentos convencionais em muitos casos podem apresentar algumas contra indicações.

Já este tipo de tratamento traz uma certa segurança para seus usuários. Mas todo o processo deve com certeza contar com a orientação de um médico especialista.

Clique aqui e volte para nossa página principal : Como vencer a calvície

Conclusão

A alopecia é com certeza um problema que preocupa boa parte das pessoas,e com certeza as pessoas querem a cura. Exatamente por isso a melhor opção é procurar um especialista e seguir suas orientações.

Alopecia Androgenética Feminina Tem Cura ?O que a ciência diz sobre as causas e tratamentos ?
4.9 (98.4%) 25 votes

0 Replies to “Alopecia Androgenética Feminina Tem Cura ?O que a ciência diz sobre as causas e tratamentos ?

Deixe uma resposta